Explore

Introdução

Numa época de globalização dos modos de vida e de mundialização crescente das economias nacionais, o turismo tornou-se uma dimensão elementar da modernidade ocidental e a mobilidade espacial alargada, essa, uma condição de vida e uma forma de estar na contemporaneidade. Somos herdeiros de uma tradição em que as viagens se tornaram fatores incontornáveis quer na constituição da nacionalidade quer na afirmação da identidade europeia, ou mesmo, na própria natureza da insularidade. Desde há muito, a região Açores se constituiu simultaneamente um local de passagem e de abastecimento; assim um polo transoceânico estrategicamente situado para acolher viajantes de todo o mundo.

O incremento da procura do destino Açores, na procura Sénior, requer um conhecimento efetivo que permita uma adequação da oferta das iniciativas, das ações, dos programas, isto é, dos produtos colocados à disposição deste tipo de público que é considerado de forma avulsa desprovido de qualquer especificidade que permita maximizar a eficiência das ações empreendidas e dos investimentos para atender à sua satisfação.

Diversificaram-se as categorias sociais que integram a procura e conferem expressão às internacionais tendências atuais dos mercados. Inequivocamente, dentro da dinâmica global, o turismo Sénior constitui um segmento em forte expansão, dotado de rendimentos substanciais que tem requerido uma afetação de recursos impar. Nem sempre foi reconhecida a sua especificidade no âmbito do sector turístico em geral e da pesquisa, em particular.

Ao elegermos o segmento do turismo sénior procuramos corresponder às preocupações institucionais de várias instâncias internacionais que elegeram a promoção do envelhecimento ativo e da solidariedade entre as gerações como objetivos maiores capazes de orientar prioridades de investigação e de fomentar iniciativas diversas no desenvolvimento de produtos e serviços com sentido de preocupação com o bem-estar destas populações.